preloader
Subir
Compartilhar

Design de Interiores: convencendo clientes a seguirem suas sugestões

Full House Decoração 16 de dezembro de 2019 0 comments

O processo de decisão do cliente para o profissional de design de interiores, pode ser um desafio. Isso porque cada cliente tem um gosto, seus familiares podem ter outro, ou os gostos do mesmo cliente variam muito, e a combinação para o profissional da área pode gerar uma confusão no equilíbrio de um excelente projeto.

A Arquitetura e Design de Interiores são áreas de conhecimento com muitas características em comum. Podendo haver semelhanças durante a faculdade e também no mercado, quando esses dois profissionais devem trabalhar juntos para alcançarem melhores resultados. Mas a área de um Design de interiores é o segmento da técnica responsável por projetar espaços internos combinando funcionalidade e estética.

Um designer de interiores vai além da decoração, cada espaço é estrategicamente planejado. Embora a decoração faça parte do seu trabalho, ele precisa considerar muitos outros fatores além da aparência. Para entender o que é design de interiores, lembre-se de que o profissional dessa área considera questões como acústica, conforto térmico, luminosidade e ergonomia, além de estar atento à tendências e novidades na área.

O papel do profissional é compreender as necessidades do cliente e projetar o espaço ideal para ele. A arquitetura e o design de interiores são complementares. Ambos são focados na necessidade do cliente e na criação de residências e empresas funcionais. Entretanto, enquanto o designer de interiores se ocupa do layout do ambiente, o arquiteto é responsável por questões estruturais.

Em muitas companhias, ambas as áreas atuam juntas, como em construtoras e escritórios de arquitetura. O arquiteto tem conhecimento para propor mudanças como demolição e construção de paredes, por exemplo. É ele quem assina o laudo técnico do projeto e tem responsabilidade legal sobre qualquer acidente. Tanto o arquiteto quanto o designer de interiores têm competência para definir o material usado em acabamentos e revestimentos, a disposição dos móveis e as fontes de iluminação.

Os profissionais podem também projetar móveis sob medida e propor esquemas de cores para o ambiente. Porém, normalmente é o designer de interiores quem gerencia o projeto, fazendo orçamentos, negociando com fornecedores, calculando prazos e visitando lojas. Ele também costuma ter um olhar mais atento para peças decorativas, como quadros e esculturas.

O ideal é trabalhar de forma colaborativa, e é nessa parte que envolve seu cliente. A captação de clientes é uma tarefa que está diretamente relacionada com a prospecção de pessoas. Então, o ideal é considerar fatos que estabeleçam uma relação sadia com o profissional e cliente.

O que envolve  a relação entre a qualidade de seu trabalho descobrir qual é o público-alvo. Tendo essa prática em mente, mesmo que muitos projetos sejam divergentes, focar em público alvo pode transformar cada projeto em uma harmonia regular, em que o contato com o cliente seja satisfatório para ambos.

Isso porque um cliente satisfeito com seu produto sempre vai elogiar seu trabalho e nunca vai hesitar em lhe recomendar para terceiros. Assim, sendo um ótimo profissional, é possível manter sempre uma rede com uma clientela fiel.

Como o trabalho de design de interiores é justamente ligar a arquitetura ao cotidiano das pessoas. Assim, esse profissional deve possuir a habilidade de trazer soluções criativas para os espaços, sem fazer alterações que modifiquem a estrutura de edificação. Para isso, o designer de ambientes deve manter-se constantemente atualizado quanto às tendências de mercado, estilos de decoração e mobiliário.

É necessário que o profissional transmita confiança. Uma grande dica para os profissionais é que sempre ofereça para seus clientes plataformas de recursos da web como sites e blogs para o cliente verificar as tendências do mercado. Mesmo que despretensiosamente, é interessante ter uma página ou perfil de facebook e até mesmo um site para demonstrar seus trabalhos como designer.

É importante frisar que, comprometer-se com a profissão e ter habilidade para montar um excelente portfólio, que seja reflexo da competência do profissional, fará toda diferença, isso faz parte de transferir para o cliente confiança ao desejar estabelecer ideias opostas ao que ele busca.

Na área de Design de Interiores é essencial ter jogo de cintura para lidar com prestadores de serviços e fornecedores. Isso porque, na prática, os designers serão a ponte entre o cliente e os profissionais que vão de fato exercer o trabalho pesado. Assim, imprevistos e prazos curtos fazem parte da rotina dos designers de ambientes, o que exige flexibilidade e muita habilidade na hora de driblar obstáculos e propor soluções. Inclusive essa capacidade pode fazer com que determinado profissional seja diferenciado no mercado.

Tenha a preocupação em manter-se atualizado. Uma pressão constante nessa profissão é manter-se atualizado. E, para isso, é importante que as pessoas que pertencem à área frequentem exposições e feiras de Design de Interiores com frequência. Geralmente, há vários desses eventos durante o ano, e o profissional pode escolher aquelas que mais se identificam com seu trabalho.

Mantenha os relacionamentos comerciais. Se você já tem nome no mercado, mais uma vez, será uma forma de transmitir segurança sobre seu trabalho para o seu cliente, Desde o princípio da carreira é importante manter o contato com outros profissionais que também vão atuar em parceria com o designer.

 

Para isso, ao final de cada serviço, procure conversar com ele sobre o trabalho e pergunte o que pode ser melhorado e o que correspondeu às expectativas. Assim, mostrar que se importa com o feedback dado pelo cliente é uma forma de fazer com que ele sempre procure por seus serviços quando precisar. Ou seja, é a melhor maneira de fidelizá-lo.

Receba seus clientes em lugar harmônico. Como o trabalho do designer de interiores consiste justamente em otimizar espaços e decorar ambientes, é interessante receber seus clientes em um lugar arquitetonicamente agradável. Para isso, é importante que seu escritório represente seu trabalho nos mínimos detalhes. E caso você ainda não possua um espaço físico para atender seus clientes, seja criterioso quanto a lugares que escolher para suas reuniões. Assim, é importante que o ambiente seja esteticamente agradável.

Faça Marketing de conteúdo. Explique, mesmo que inúmeras vezes, para os seu cliente a importância de tal tendência na junção de fatores ao projeto. A estratégia de marketing de conteúdo vai muito além de apenas utilizar as redes sociais e sites para divulgação.

Ela consiste em uma ferramenta que procurar atrair clientes para seu blog com artigos úteis e relevantes para seu público-alvo. Além de pequenos posts, você pode oferecer e-books e outros conteúdos que podem ser disponibilizados a partir do e-mail e do cadastro do próprio cliente em potencial. A partir desses e-mails é possível criar uma lista de leads e manter contato constante com esses futuros possíveis clientes, divulgando seu trabalho sempre.

Post a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp chat